December 31, 2019 / 3:20 PM / 5 months ago

China ameaça e oferece amizade dias antes das eleições de Taiwan

Pessoas passam por uma bandeira em apoio à independência de Taiwan no distrito comercial de Ximending em Taipé, Taiwan. 14/12/2019. REUTERS/Ben Blanchard

PEQUIM (Reuters) - A apenas alguns dias das eleições de Taiwan, seu vizinho gigante está tentando uma estratégia de “empurra e puxa” na ilha que Pequim reivindica como território chinês, ameaçando ao mesmo tempo em que busca persuadir os eleitores com políticas mais amigáveis.

Taiwan, que diz ser um país independente, há muito tempo desconfia das tentativas chinesas de influenciar suas eleições em favor de candidatos que possam olhar mais gentilmente para Pequim.

O medo da China se tornou um elemento importante da campanha, impulsionado não apenas pelos protestos antigovernamentais em Hong Kong, mas também por um discurso que o presidente chinês, Xi Jinping, fez em janeiro descrevendo a agenda de “reunificação” da China, incluindo ameaças de força.

A presidente de Taiwan, Tsai Ing-wen, e sua equipe estão enviando uma mensagem de que as pessoas precisam “proteger” Taiwan da China quando votarem nas eleições presidenciais e parlamentares de 11 de janeiro.

Na quinta-feira, o Ministério da Defesa de Taiwan disse que a China navegou outro grupo de transportadores pelo estreito de Taiwan apenas algumas semanas após a última missão.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below