January 1, 2020 / 12:52 PM / 2 months ago

Milicianos iraquianos lançam pedras contra embaixada dos EUA e se preparam para estadia prolongada

Manifestantes atearam fogo a um portão enquanto a fumaça sobe do interior da embaixada dos EUA em Bagdá, Iraque. 01/01/2020. Divulgação via REUTERS

BAGDÁ (Reuters) - Centenas de milicianos iraquianos e seus apoiadores atiraram pedras contra a embaixada dos Estados Unidos em Bagdá pelo segundo dia, nesta quarta-feira, e forças de segurança dispararam gás lacrimogêneo e granadas para expulsá-los.

Os protestos, liderados por milícias apoiadas pelo Irã, marcam uma nova fase na guerra sombria entre Washington e Teerã em todo o Oriente Médio.

O presidente dos EUA, Donald Trump, que disputa a reeleição em 2020, ameaçou na terça-feira retaliar contra o Irã, mas disse mais tarde que não queria ir à guerra.

Os protestos também lançam incerteza sobre a presença contínua de tropas dos EUA no Iraque.

Multidões se reuniram na terça-feira para protestar contra ataques aéreos mortais dos EUA a bases da milícia, incendiando, atirando pedras e esmagando câmeras de vigilância. No entanto, eles não violaram o principal complexo da enorme embaixada.

Durante a noite, manifestantes armaram tendas e acamparam do lado de fora dos muros da embaixada. Na manhã de quarta-feira, eles estavam trazendo alimentos, equipamentos de cozinha e colchões, disseram testemunhas da Reuters, sugerindo que pretendem ficar por um longo tempo.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below