January 5, 2020 / 4:15 PM / 6 months ago

Irã classifica Trump como "terrorista de terno" após ameaça de ataque

DUBAI (Reuters) - O Irã classificou neste domingo o presidente norte-americano, Donald Trump, como um “terrorista de terno”, após o republicano ter ameaçado atingir 52 alvos no Irã caso Teerã ataque cidadãos ou ativos dos Estados Unidos em retaliação à morte do comandante militar Qassem Soleimani.

Policiais iranianos participam de homenagem ao general Qassem Soleimani, morto num ataque aéreo pelos EUA. 4/1/2020. Nazanin Tabatabaee/WANA (West Asia News Agency) via REUTERS

    Em meio à guerra de palavras entre os dois lados, a União Europeia, o Reino Unido e o Omã pediram para que os envolvidos diminuam o tom.

    Soleimani, então comandante militar do Irã, foi morto na sexta-feira por um drone norte-americano enquanto estava em um comboio no aeroporto de Bagdá. O ataque elevou as longas hostilidades entre Teerã e Washington e aumentou o temor de conflito no Oriente Médio.

    Milhares de pessoas, muitas gritando contra os EUA e batendo no peito, protestaram no Irã depois de o corpo de Soleimani ter chegado ao país com ares de herói nacional.

    “Como o Estado Islâmico, como Hitler, como Genghis! Eles todos odeiam as culturas. Trump é um terrorista de terno. Ele aprenderá em breve que NINGUÉM pode derrotar a ‘grande nação e cultura iranianas”, disse pelo Twitter o ministro da Informação e das Telecomunicações, Mohammad Javad Azari-Jahromi.    Soleimani era o arquiteto por trás das operações militares e inteligência no exterior da Força Quds, da Guarda Revolucionária do Ira. O líder supremo do país, aiatolá Ali Khamenei, prometeu uma dura vingança pela sua morte.

    O secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo, disse que se o Irã atacar alvos norte-americanos Washington responderá com ataques contra as pessoas que orquestraram tais atos.

Trump postou no Twitter que o Irã “está muito agressivo na retórica sobre atingir alguns ativos dos EUA” e que os EUA têm “52 alvos no Irã, alguns de valor e importância muito grandes para o Irã e a cultura iraniana, e que esses alvos, e o próprio Irã, SERÃO ATINGIDOS MUITO RÁPIDO E MUITO FORTEMENTE”.

    Os 52 alvos representariam os 52 reféns norte-americanos que foram capturados pelo Irã na Embaixada dos EUA durante a Revolução Islâmica de 1979, de acordo com Trump.

    O Irã convocou neste domingo o embaixador suíço, representante dos EUA em Teerã, para protestar contra os “comentários hostis de Trump”, segundo a TV estatal do Irã.

    As tensões entre as nações aumentaram após os EUA saírem do acordo nuclear com o país em 2018 e restaurarem sanções econômicas sobre o país. O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores do Irã, Abbas Mousavi, disse que o país avaliará neste domingo sobre seu compromisso futuro com o acordo.

    O chefe do Exército iraniano, major-general Abdolrahim Mousavi, disse à TV estatal neste domingo que os EUA não têm coragem para entrar em um conflito armado com o Irã.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below