for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Família chinesa é diagnosticada com coronavírus nos Emirados, em primeiros casos no Oriente Médio

Workers in protective suits monitor a screen showing the thermal scan to check temperatures of passengers arriving at the Nanjing Railway Station, following the outbreak of a new coronavirus, during Chinese Lunar New Year holiday in Nanjing, China January 27, 2020. Picture taken January 27, 2020. cnsphoto via REUTERS

DUBAI (Reuters) - Quatro membros de uma família chinesa que chegaram aos Emirados Árabes Unidos da cidade chinesa de Wuhan foram diagnosticados com o novo coronavírus, os primeiros casos conhecidos no Oriente Médio, informou o Ministério da Saúde dos Emirados nesta quarta-feira.

O vírus teve origem em Wuhan, capital da província chinesa de Hubei, e matou mais de 130 pessoas na China. Os Emirados Árabes Unidos são um importante centro de transporte aéreo internacional e seu aeroporto em Dubai é um dos mais movimentados do mundo.

Os membros da família estão em condição estável e sob observação médica, disse o ministério em comunicado divulgado pela agência de notícias estatal.

A declaração não indicava onde as famílias estavam sendo tratadas ou quando chegaram aos Emirados Árabes Unidos. O ministério e um escritório de informações do governo não responderam a um pedido de mais comentários.

Quase 60 casos foram relatados em 15 países fora da China, incluindo Estados Unidos, França e Cingapura.

O medo de o vírus se espalhar ainda mais já levou as companhias aéreas a reduzirem os voos para a China. A Emirates, maior companhia aérea dos Emirados, disse na quarta-feira que seus voos estavam operando normalmente.

(Reportagem de Nafisa Eltahir, Alexander Cornwell, Lisa Barrington e Nayera Abdallah)

((Tradução Redação Rio de Janeiro; 55 21 2223-7128))

REUTERS PF

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up