for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Houthis do Iêmen dizem que ataques da coalizão deixaram 30 mortos

DUBAI (Reuters) - O movimento houthi do Iêmen, alinhado ao Irã, acusou a coalizão liderada pela Arábia Saudita de realizar ataques aéreos retaliatórios no sábado, matando 30 pessoas, incluindo civis, na mais recente explosão de violência em uma guerra de cinco anos.

O Ministério da Saúde da província de Al-Jawf, controlada pelos houthis, disse que mulheres e crianças estavam entre os mortos, informou a TV Al-Masirah, administrada pelo movimento houthi. O episódio ocorre após alegação dos houthis de que derrubaram um avião de guerra Tornado da coalizão no local na sexta-feira.

Mas o porta-voz da coalizão liderada pelos sauditas, coronel Turki al-Malki, disse apenas que um jato Tornado caiu em Al-Jawf, informou a agência de notícias estatal (SPA) da Arábia Saudita neste sábado.

Maliki disse depois que as operações de resgate foram iniciadas e que a possibilidade de “danos” foi relatada, sem fornecer mais detalhes.

A coalizão muçulmana sunita liderada pelos sauditas interveio no Iêmen em março de 2015, depois que os houthis depuseram o governo internacionalmente reconhecido do poder na capital Sanaa em 2014.

Reportagem de Nayera Abdallah e Alaa Swilam no Cairo

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up