February 25, 2020 / 3:08 PM / 5 months ago

Assange tentou ligar para Casa Branca sobre divulgação de dados, diz advogado a tribunal britânico

LONDRES (Reuters) - Julian Assange tentou entrar em contato com Hillary Clinton e a Casa Branca quando percebeu que informações diplomáticos dos EUA confidenciais dadas ao WikiLeaks estavam prestes a ser despejados na internet, disse seu advogado na audiência de extradição de Londres na terça-feira.

Assange está sendo procurado pelos Estados Unidos em 18 acusações de hackear computadores do governo dos EUA e um crime de espionagem, tendo conspirado com Chelsea Manning, então soldado dos EUA conhecido como Bradley Manning, por vazar centenas de milhares de documentos secretos pelo WikiLeaks quase uma década atrás.

Na segunda-feira, o advogado representante dos Estados Unidos disse na audiência que Assange, 48 anos, era procurado por crimes que colocavam em risco pessoas no Iraque, Irã e Afeganistão que ajudaram o Ocidente, alguns dos quais desapareceram mais tarde.

As autoridades dos EUA dizem que suas ações ao publicar imprudentemente informações diplomáticos confidenciais e divulgadas colocam informantes, dissidentes, jornalistas e ativistas de direitos humanos em risco de tortura, abuso ou morte.

Esboçando parte de sua defesa, o advogado de Assange, Mark Summers, disse que as alegações de que ele ajudou Manning a quebrar uma senha do governo, incentivaram o roubo de dados secretos e conscientemente colocaram vidas em perigo eram “mentiras, mentiras e mais mentiras”.

Ele disse ao Woolwich Crown Court de Londres que o WikiLeaks havia recebido documentos de Manning em abril de 2010. Ele fez um acordo com vários jornais, incluindo o New York Times, o britânico Guardian e o alemão Der Spiegel, para começar a liberar partes dos 250.000 documentos em novembro daquele ano.

Summers disse que Assange tentou alertar o governo dos EUA, ligando para a Casa Branca e tentando falar com a então secretária de Estado Clinton, dizendo “a menos que façamos algo, a vida das pessoas está em risco”.

Summers disse que o Departamento de Estado respondeu sugerindo que Assange retornasse a ligação “dentro de algumas horas”.

Os Estados Unidos pediram ao Reino Unido para extraditar Assange no ano passado, depois que ele foi retirado da embaixada do Equador em Londres, onde passou sete anos escondido evitando a extradição para a Suécia devido a alegações de crimes sexuais que foram retiradas.

Assange cumpriu uma sentença de prisão no Reino Unido por não pagar a fiança e permanece preso enquanto aguarda o pedido de extradição dos EUA.

Os apoiadores saudam Assange como um herói antiestablishment que revelou abusos de poder dos governos e argumentam que a ação contra ele é uma violação perigosa dos direitos dos jornalistas. Os críticos o consideram um inimigo perigoso do Estado, que prejudicou a segurança ocidental.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below