for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Vaticano relata primeiro caso de coronavírus dentro de seus muros

Turistas usam máscara de proteção durante visita à Basílica de São Pedro, no Vaticano 06/03/2019 REUTERS/Remo Casilli

CIDADE DO VATICANO (Reuters) - O Vaticano informou nesta sexta-feira que um paciente que recebe tratamento em seus serviços de saúde teve exame positivo para o coronavírus, o primeiro caso no pequeno enclave murado dentro de Roma.

A descoberta levou a epidemia ao coração da capital da Itália, o país europeu mais atingido pelo surto da doença. O número de mortos na Itália, onde o vírus afetou principalmente o norte, estava em 148 na quinta-feira.

Um porta-voz do Vaticano disse que o caso foi diagnosticado na quinta-feira e que os serviços médicos do Vaticano foram suspensos para higienizar as áreas.

A maioria dos funcionários do Vaticano que usa seus serviços de saúde vive na Itália, do outro lado da fronteira com a cidade-Estado.

O porta-voz não deu detalhes sobre se a pessoa com teste positivo é um funcionário ou está entre os poucos clérigos ou guardas que moram dentro de seus muros.

No início da semana, o Vaticano informou que o papa Francisco, que cancelou um retiro da Quaresma pela primeira vez em seu papado, está sofrendo de um resfriado, “sem sintomas relacionados a outras patologias”.

Reportagem de Phil Pullella

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up