for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Líder da China oferece ajuda a Trump e EUA enfrentam onda de novos casos

Presidente dos EUA, Donald Trump, e presidente da China, Xi Jinping, durante encontro do G20 em Osaka 29/06/2020 REUTERS/Kevin Lamarque

PEQUIM/XANGAI (Reuters) - O presidente chinês, Xi Jinping, disse ao presidente norte-americano, Donald Trump, durante um telefonema que os EUA terão o apoio da China no combate ao coronavírus agora que os Estados Unidos encaram a perspectiva de se tornarem o próximo epicentro global da pandemia.

Atualmente, os EUA têm mais casos de coronavírus do que qualquer outro país, acumulando 84.946 infecções e 1.259 mortes. Hospitais de cidades como Nova York e Nova Orleans estão com dificuldade para lidar com a onda de pacientes.

A oferta de ajuda de Xi ocorreu em meio a uma guerra de palavras duradoura entre Pequim e Washington a respeito de vários assuntos, entre eles a epidemia de coronavírus.

Trump e algumas autoridades norte-americanas acusam a China de falta de transparência sobre o vírus, e em algumas ocasiões Trump se referiu ao coronavírus como o “vírus chinês”, já que ele surgiu no país asiático – o que enfureceu Pequim.

No telefonema, Xi reiterou a Trump que sua nação tem sido aberta e transparente a respeito da epidemia, de acordo com um relato da conversa publicado pelo Ministério das Relações Exteriores da China.

Trump disse no Twitter que debateu o surto de coronavírus “detalhadamente” com Xi.

“A China passou por muita coisa e desenvolveu um entendimento grande do vírus”, disse Trump. “Estamos trabalhando muito próximos. Muito respeito!”

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up