for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Pastor de igreja da Flórida é preso por desafiar ordens de isolamento do coronavírus

Pastor Rodney Howard-Browne Hernando County Detention Center/Divulgação via REUTERS

(Reuters) - O pastor de uma igreja enorme de Tampa, na Flórida, foi preso na segunda-feira após ser acusado de conduzir orações, violando ordens de saúde pública que proíbem temporariamente aglomerações para limitar a disseminação do coronavírus, disseram autoridades.

Rodney Howard-Browne, cofundador da igreja River at Tampa Bay, é acusado de ter realizado no domingo dois serviços aos quais centenas de fiéis compareceram, alguns deles levados por um ônibus fornecido por sua igreja, disse o xerife do condado de Hillsborough, Chad Chronister.

“Seu desdém leviano pela vida humana colocou centenas de pessoas de sua congregação em risco e milhares de moradores que podem interagir com elas nesta semana em perigo”, disse Chronister em uma coletiva de imprensa.

Howard-Browne, que é sul-africano, foi preso em casa em decorrência de um mandado em que foi acusado dos delitos de assembleia ilegal e violação de regras de emergência de saúde pública, disse o gabinete do xerife.

As regras de emergência de saúde limitam as aglomerações públicas no país a menos de 10 pessoas e obrigam os moradores a ficarem em casa, exceto quando for necessário sair.

O jornal Tampa Bay Times noticiou que o pastor pagou uma fiança de 500 dólares e foi libertado pouco depois de ser autuado pelas acusações, cada uma delas implicando em uma pena máxima de 60 dias de prisão e uma multa de 500 dólares se fosse condenado.

(Por Steve Gorman em Los Angeles)

((Tradução Redação Rio de Janeiro; 55 21 2223-7128))

REUTERS PF

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up