March 31, 2020 / 7:55 PM / 2 months ago

Desinfecções de locais contra coronavírus criam outra ameaça à saúde

SURABAYA, Indonésia/CINGAPURA (Reuters) - Um drone borrifou nuvens de desinfetante no céu acima de Surabaya, a segunda maior cidade da Indonésia, nesta terça-feira, uma reação à pandemia de coronavírus que está sendo adotada em todo o mundo, apesar dos alertas de especialistas de saúde.

Bombeiros lançam desinfetante no combate ao coronavírus em avenida em Jacarta 31/03/2020 REUTERS/Willy Kurniawan

Desinfecções em massa, muitas vezes feitas por agentes com equipamentos de proteção semelhantes aos dos personagens do filme “Os Caça-Fantasmas”, se tornaram uma visão comum, do Grande Bazar da Turquia a pontes do México e trabalhadores imigrantes da Índia.

Mas as medidas de forte impacto visual usadas para conter o vírus de rápida disseminação, que já matou mais de 38 mil pessoas em todo o mundo, vêm sendo criticadas por especialistas em doenças por serem uma ameaça à saúde, além de um desperdício de tempo e recursos.

“É uma imagem ridícula vista em muitos países”, disse Dale Fisher, um especialista em doenças infecciosas de Cingapura que preside a Rede Global de Alerta e Reação a Surtos, coordenada pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

“Não acredito que isso acrescenta nada à reação, e pode ser tóxico para as pessoas. O vírus não sobrevive muito tempo no meio ambiente, e normalmente as pessoas não tocam o chão”.

Um porta-voz do prefeito de Surabaya disse que o uso de drones para desinfecção é necessário em áreas com casos confirmados porque o vírus “pode estar em qualquer lugar”.

Febriadhitya Prajatara comparou o desinfetante de cloreto de benzalcônio, que pode causar irritações na pele em concentrações altas, a “sabão” e disse que ajudará a “enfraquecer o vírus para que não entre em nosso corpo”.

O coronavírus é uma doença respiratória contagiosa que se espalha por gotículas do nariz ou da boca quando se tosse ou espirra. As pessoas também podem se infectar pelo contato com alguém contaminado antes de tocar seu próprio nariz, boca ou olhos.

Paul Tambyah, da Sociedade de Microbiologia Clínica e Infecção da Ásia Pacífico, disse que lavar as mãos e limpar superfícies tocadas com frequência, como botões de elevador, oferece mais proteção do que desinfecções em massa.

Agentes de saúde da Índia causaram revolta na segunda-feira ao usarem mangueiras para encharcar trabalhadores imigrantes no Estado de Uttar Pradesh devido ao temor de que a circulação de pessoas das cidades para o interior crie o risco de disseminar o vírus.

Na Malásia, imagens de colunas de desinfetante borrifadas de caminhões no ar ou com pistolas pulverizadoras nas ruas irritaram especialistas de saúde.

Por Prasto Wardoyo em Surabaya e Angie Teo em Jacarta; John Geddie e Aradhana Aravindan em Cingapura e Krishna Das e Rozanna Latiff em Kuala Lumpur

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below