for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Estado de Nova York tem recorde diário de mortes em crise do coronavírus

Navio-hospital atracado em porto de Manhattan, em Nova York 07/04/2020 REUTERS/Eduardo Munoz

(Reuters) - O Estado norte-americano de Nova York bateu um recorde diário de mortes na pandemia do novo coronavírus, com 731 óbitos nas últimas 24 horas, mas o governador Andrew Cuomo disse que as hospitalizações estão se estabilizando, um sinal promissor para o Estado mais atingido do país.

Apesar de o número total de mortes ter chegado a 5.489, Cuomo disse em um briefing diário nesta terça-feira que está trabalhando com os governadores de New Jersey e Connecticut em um plano para retomar a vida assim que a crise ceder.

Cuomo disse que o fechamento de negócios e escolas e outras medidas de distanciamento social estão tendo o impacto esperado e incentivou a manutenção de seu cumprimento, especialmente porque a cidade de Nova York se prepara para um possível pico de hospitalizações nesta semana.

“Nosso comportamento afeta o número de casos”, disse Cuomo.

As 731 mortes novas registradas na segunda-feira assinalaram um aumento em relação às 599 mortes novas do dia anterior, enquanto as novas hospitalizações quase dobraram e chegaram a 656, contradizendo uma tendência dos últimos dias que Cuomo havia alardeado como um possível “achatamento da curva”.

Mas Cuomo alertou para que não se dê importância excessiva aos dados de um dia e enfatizou as médias de três dias, que ainda mostram uma tendência descendente no estresse sobre os hospitais estaduais. Ele ainda interpretou uma queda diárias nas internações em unidades de tratamento intensivo e uma diminuição das intubações como sinais encorajadores.

Cuomo disse que autoridades de saúde desenvolveram um regime de testes de anticorpos que foi aprovado pelo Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos Estados Unidos para uso no Estado e que as agências reguladoras estão trabalhando para aumentar sua escala.

Por Nathan Layne em Wilton, Connecticut e Maria Caspani e Stephanie Kelly em Nova York

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up