May 1, 2020 / 9:50 PM / a month ago

Vida francesa não será normal após 11 de maio, afirma Macron

PARIS (Reuters) - O presidente francês, Emmanuel Macron, alertou na sexta-feira que encerrar o isolamento nacional em 11 de maio será apenas o primeiro passo para a França sair da crise do coronavírus, durante a qual ele tem enfrentado críticas crescentes.

Os protestos tradicionais do Dia do Trabalho, que geralmente atraem milhares de manifestantes para as ruas, foram cancelados este ano devido ao surto de vírus que matou mais de 24.500 pessoas em toda a França.

“O 11 de maio não será a passagem para a vida normal. Haverá uma recuperação que precisará ser organizada”, disse Macron em discurso no palácio presidencial após uma reunião com horticultores. “Haverá várias fases e 11 de maio será uma delas”.

Os sindicatos organizaram atividades online, pediram às pessoas que batessem em panelas e estendessem faixas nas varandas para marcar o Dia do Trabalho. A polícia acabou com um pequeno protesto no centro de Paris.

Essa mobilização contrastava bastante com a do ano passado, quando dezenas de milhares de manifestantes sindicais e “coletes amarelos” estavam nas ruas de toda a França protestando contra as políticas de Macron.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below