for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Austrália planeja revogar maioria das restrições da Covid-19 até julho

SYDNEY (Reuters) - A Austrália amenizará as restrições do distanciamento social com um processo de três etapas, disse o primeiro-ministro, Scott Morrison, nesta sexta-feira, e Canberra pretende revogar a maioria delas até julho e permitir que quase um milhão de pessoas volte ao trabalho graças a um declínio de casos de coronavírus.

Primeiro-ministro da Austrália, Scott Morrison, em Sydney 28/02/2020 REUTERS/Loren Elliott

Em março, o país adotou restrições rígidas de distanciamento social às quais, uma vez somadas ao fechamento das fronteiras, se atribui a redução drástica do número de infecções novas de Covid-19, a doença causada pelo vírus.

Vendo menos de 20 infecções novas por dia, Morrison disse que nesta sexta-feira Estados e territórios australianos combinaram um roteiro para remover a maioria das restrições.

“Você pode ficar debaixo do edredom para sempre. Nunca mais correrá nenhum perigo”, disse Morrison aos repórteres em Canberra. “Mas temos que sair de debaixo do edredom em algum momento”.

O premiê disse que caberá aos Estados e territórios decidirem quando começarão a implantar cada etapa – que provavelmente será separada por um período de transição de quatro semanas.

Vários Estados, incluindo Queensland e Austrália do Sul, disseram que afrouxarão as restrições a partir de segunda-feira. Os Estados mais populosos do país, que têm a maioria dos casos de Covid-19, disseram que restrições mais brandas ainda não serão adotadas durante vários dias.

Apesar da amenização paulatina, Morrison alertou que a nação ainda deve se preparar para novos surtos.

A Austrália teve menos de 7 mil casos confirmados de Covid-19 e menos de 800 pessoas ainda têm a doença. Quase 100 morreram.

No primeiro estágio do plano, restaurantes e cafés atualmente limitados a serviços de entrega poderão reabrir, mas com um máximo de 10 clientes por vez.

Se nenhum grande surto for registrado, Estados e territórios passarão à fase dois, quando academias, cinemas e galerias poderão reabrir para 20 clientes por vez.

Embora as medidas de isolamento tenham evitado que hospitais locais ficassem sobrecarregados com pacientes de coronavírus, cobraram um preço alto à economia.

O secretário do Tesouro, Josh Frydenberg, estimou que o isolamento está custando o equivalente a 2,6 bilhões de dólares norte-americanos por semana, e o Banco Central da Austrália previu que a economia encolherá 10% no primeiro semestre, assinalando a primeira recessão em três décadas.

Tradução Redação São Paulo, 5511 56447759 REUTERS ES

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up