for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

UE apoia manter fronteiras externas fechadas até meados de junho

Migrante em fronteira fechada entre Sérvia e Hungria --esta, membro da União Europeia 06/02/2020 REUTERS/Bernadett Szabo

BRUXELAS (Reuters) - Órgãos executivos da União Europeia (UE) apoiaram nesta sexta-feira a manutenção de restrições de viagens ao continente por mais 30 dias, até meados de junho, como parte de medidas extraordinárias para limitar a disseminação do novo coronavírus.

Em meados de março, o bloco decidiu fechar fronteiras externas para qualquer viagem não essencial, em uma tentativa fracassada de evitar que os 27 Estados-membros fechassem as fronteiras dentro da Europa.

A comissária de Assuntos Internos da UE, Ylva Johansson, disse nesta semana que a Europa terá que “voltar ao futuro” das fronteiras abertas apenas quando a pandemia estiver sob controle.

Mas, por enquanto, pelo menos 17 dos 26 países do Acordo de Schengen possuem várias restrições de viagem. O acordo de Schengen reúne a maioria dos países da UE, além da Noruega, Islândia e outros.

“As restrições à livre circulação e aos controles nas fronteiras internas precisarão ser afrouxadas gradualmente antes que possamos remover as restrições nas fronteiras externas e garantir o acesso à UE para os não residentes da UE em viagens não essenciais”, disse Johansson em comunicado nesta sexta-feira.

Por Gabriela Baczynska

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up