for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Cuba aumenta testes enquanto casos de coronavírus caem

HAVANA (Reuters) - Cuba começou os testes em massa para o novo coronavírus nesta semana mesmo com o número de infecções em queda no país, e com moradores do país enfrentando dificuldades para se deslocarem em busca de itens de primeira necessidade.

Os novos casos caíram para menos de 20 por dia de um pico de cerca de 50 em abril.

Desde que a Covid-19 foi reportada pela primeira vez há dois meses em Cuba 1.804 casos confirmados foram registrados, dos quais 70,7% foram curados e 78 pessoas morreram.

Cuba fechou as fronteiras e a indústria do turismo, escolas e o transporte público. O uso de máscaras é obrigatório no país e o serviço em bares, restaurantes e as reuniões sociais são proibidos. Os cubanos foram ordenados a ficarem em casa.

Mas o povo não tem se confinado em casa e tem se deslocado em busca de itens básicos, esperando em filas longas e até resgatando antigas bicicletas usadas nos dias difíceis que seguiram a queda da União Soviética.

“Eu tive de consertar essa bicicleta pois não a usava há 25 anos”, disse Alfredo Fonseca, de 49 anos, enquanto se preparava para ir pedalando ao trabalho em Havana. “Eu tive de começar a usá-la de novo por causa da pandemia e do fechamento do transporte público.”

Embora o sistema de saúde pública gratuito e universal do sistema socialista de Cuba tenha se mostrado essencial na contenção da Covid-19 no país, a pandemia exacerbou a escassez de produtos básicos no país que vive sanções impostas pelos Estados Unidos.

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up