for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Portugal receberá 500 crianças imigrantes não acompanhadas de acampamentos na Grécia

Crianças refugiadas em um acampamento na ilha grega de Lesbos. 2/4/2020. REUTERS/Elias Marcou/File Photo

LISBOA (Reuters) - Portugal deve receber 500 crianças de campos de refugiados na Grécia assim que restrições ao movimento impostas para impedir a propagação do coronavírus forem suspensas, disse nesta terça-feira o ministro de Relações Exteriores, Augusto Santos Silva.

Pelo menos 5.200 menores desacompanhados vivem na Grécia, a maioria sob condições adversas em acampamentos em ilhas do Mar Egeu, e preocupações estão aumentando sobre a possibilidade de doenças afetarem esse grupo vulnerável. A maioria dos refugiados vem da Síria, alguns do Afeganistão, Iraque e países africanos.

“O compromisso de receber 500 dos (mais de) 5.000 menores desacompanhados de acampamentos na Grécia continua e acontecerá assim que as restrições impostas pela pandemia nos permitam”, disse Santos Silva a um comitê parlamentar de acordo com a agência de notícias local Lusa.

O anúncio de Santos Silva acontece após a parlamentar do Partido Socialista Isabel Santos dizer no sábado que 60 crianças desacompanhadas vindas de acampamentos de refugiados na Grécia eram esperadas em Portugal nas próximas semanas. A integrante do Parlamento Europeu não especificou a data.

Portugal, que tem 27.913 casos reportados do coronavírus, com 1.163 mortes, anunciou a disposição em receber algumas das crianças como parte de um esquema europeu para realocar cerca de 1.600 delas.

Outros países, incluindo Alemanha, Irlanda, França e Luxemburgo, também estão envolvidos na iniciativa. As primeiras realocações aconteceram no mês passado quando 12 menores foram transferidos para Luxemburgo. Desde então, a Alemanha recebeu cerca de 50 crianças.

Reportagem de Catarina Demony

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up