for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Democrata Ocasio-Cortez comandará comissão do clima de Biden ao lado de Kerry

(Reuters) - A deputada norte-americana Alexandria Ocasio-Cortez será uma das líderes da comissão de combate à mudança climática do provável indicado democrata para disputar a Presidência dos Estados Unidos, Joe Biden, o que dará ao ex-vice-presidente uma voz de apoio progressista que pode ajudá-lo a conquistar o apoio pleno de seu partido.

Deputada democrata dos EUA Alexandria Ocasio-Cortez 22/02/2020 REUTERS/Andrew Kelly

Ocasio-Cortez, que apoiou o senador e colega progressista Bernie Sanders na disputa pela indicação democrata, copresidirá o grupo de política climática que Biden montou em colaboração com seu ex-rival Sanders, confirmou sua campanha nesta quarta-feira.

O outro líder da comissão será o ex-candidato presidencial democrata John Kerry, aliado de Biden que ajudou a arquitetar o Acordo do Clima de Paris quando foi secretário de Estado do então presidente Barack Obama.

Ocasio-Cortez, uma estrela democrata em ascensão, é uma figura polarizadora dentro do próprio partido. Ela é conhecida por apoiar um “New Deal Verde”, um plano que tentaria concretizar uma transição mais rápida dos combustíveis fósseis e mais intervenção governamental do que Biden defendeu durante a pré-campanha democrata.

Ocasio-Cortez disse que acredita que acabará apoiando oficialmente a candidatura Biden, mas que quer vê-lo refinar seus posicionamentos a respeito de várias questões.

“Ela acredita que o movimento só terá sucesso se continuarmos a fazer pressão tanto dentro quanto fora do sistema”, disse uma porta-voz da deputada em um comunicado emitido na noite de terça-feira.

Varshini Prakash, cofundador do grupo de ativismo climático juvenil Sunrise Movement, também atuará na força-tarefa.

Biden tem cortejado progressistas que inicialmente eram hostis à sua candidatura para angariar apoio para a eleição de 3 de novembro contra o presidente Donald Trump, que questiona o consenso científico segundo o qual o aquecimento global é perigoso e provocado pelo consumo de combustíveis fósseis.

Trump prometeu tirar os Estados Unidos do pacto de Paris e quer aumentar a produção de petróleo, gás e carvão.

Sanders desistiu da corrida presidencial democrata em abril, fazendo de Biden o indicado extraoficial. O senador do Vermont declarou apoio ao ex-vice-presidente e se comprometeu a trabalhar com seu antigo concorrente para criar grupos de formulação de políticas para a economia, educação, justiça criminal, imigração, saúde e mudança climática.

((Tradução Redação Rio de Janeiro; 55 21 2223-7128))

REUTERS PF

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up