for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

França acusa Venezuela de assediar embaixada e convoca enviado

Embaixador da França na Venezuela, Romain Nadal, em Caracas 19/08/2017 REUTERS/Marco Bello

PARIS (Reuters) - A França convocou o embaixador da Venezuela devido às acusações de que o governo do presidente Nicolás Maduro tem assediado sua embaixada em Caracas, inclusive cortando o suprimento de água e eletricidade da residência do embaixador, disseram diplomatas nesta quinta-feira.

A França é uma das dezenas de nações que não reconhecem a reeleição contestada de Maduro em 2018 e que consideram o líder opositor Juan Guaidó como o presidente venezuelano legítimo.

Maduro já acusou o embaixador francês, Romain Nadal, de interferir nos assuntos internos de seu país, e diplomatas dizem que os serviços de sua casa em Caracas estão suspensos desde o início de maio.

“A França repudia fortemente as medidas adotadas nos últimos dias, que prejudicam o funcionamento normal de nossa missão diplomática em Caracas”, disse o vice-porta-voz do Ministério das Relações Internacionais, Olivier Gauvin, em um comunicado, acrescentando que as medidas violam a Convenção de Relações Internacionais de Viena.

“As autoridades francesas esperam que estas medidas sejam rescindidas sem demora para se restaurar as operações normais de nossa missão diplomática.”

Não foi possível fazer contato com a embaixada da Venezuela em Paris de imediato para obter comentários.

O presidente francês, Emmanuel Macron, recebeu Guaidó no palácio presidencial em janeiro, reiterando os pedidos de eleições livres e transparentes na Venezuela.

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up