for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Reino Unido libera exame de anticorpos da Covid-19 da Roche na esteira de UE e EUA

LONDRES (Reuters) - O Reino Unido está conversando com a empresa farmacêutica suíça Roche para comprar um exame de anticorpos da Covid-19 preciso, seguindo o exemplo da União Europeia e dos Estados Unidos, que já deram aprovação preliminar aos exames.

Paciente tem sangue coletado para exame que detecta anticorpos do novo coronavírus em Nova York 13/05/2020 REUTERS/Shannon Stapleton

Realizar milhões de exames de anticorpos é algo que está sendo cogitado por muitos países como uma maneira de acelerar a reativação de economias devastadas pelos isolamentos e de adotar medidas de distanciamento social mais adequadas para cada situação.

Um laboratório da Saúde Pública da Inglaterra concluiu no dia 7 de maio que o exame da Roche detectou os anticorpos exatos desencadeados pelo vírus, mas as descobertas só vieram a público na noite de quarta-feira.

“Está claro que é um avanço importante termos um exame que se descobriu ser altamente específico”, disse uma porta-voz do primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, acrescentando que ele tem “o potencial de virar o jogo”.

Ela ainda disse que existe a possibilidade de algum tipo de certificado baseado na imunidade, mas que os cientistas ainda precisam ter uma compreensão melhor da imunidade ao vírus.

O exame de Roche recebeu uma avaliação de conformidade, conhecido como Conformité Européenne, ou CE mark, da UE no dia 28 de abril e uma Autorização de Uso Emergencial da Agência de Alimentos e Remédios dos EUA em 2 de maio.

A Roche disse que consegue produzir centenas de milhares de exames por semana para o Reino Unido. A Alemanha está recebendo 3 milhões deles neste mês, e receberá 5 milhões por mês depois de junho.

O jornal Daily Telegraph, o primeiro a noticiar as descobertas, disse que o governo está negociando com a Roche para comprar milhões de conjuntos de exames.

Os exames de anticorpos --também conhecidos como exames de sorologia-- mostram quem foi infectado, mas ainda não está claro se a presença de anticorpos do novo coronavírus, SARS-CoV-2, confere imunidade permanente.

Eles exigem um exame de sangue que possa ser colocado em equipamentos totalmente automatizados em laboratórios para fornecerem resultados em 18 minutos.

O Ministério da Saúde britânico não respondeu ao ser indagado quantos exames encomendará.

“Estamos explorando o uso de exames de anticorpos em todo o NHS (Serviço Nacional de Saúde), e futuramente no público em geral”, disse o porta-voz do ministério, acrescentando que o governo está “trabalhando ativamente em nossos planos para realizar os exames de anticorpos”.

Por Aakriti Bhalla e Aishwarya Nair em Bengaluru, John Miller em Zurique e Liz Piper, Kate Holton e Guy Faulconbridge em Londres

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up