for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Grécia volta às praias com onda de calor, mas mantém guarda-sóis distanciados

Pessoas aproveitam sábado de sol em praia na Grécia, com a gradual reabertura do país em meio à pandemia do coronavírus. 16/5/2020. REUTERS/Costas Baltas

ATENAS (Reuters) - Gregos se dirigiram à costa, neste sábado, onde mais de 500 praias foram reabertas, com o país tentando andar na tênue linha entre proteger as pessoas da Covid-19 e revitalizar o setor do turismo do qual muitos dependem para sobreviver.

Para muitos, foi a primeira incursão a grandes espaços públicos desde que o país começou a aliviar o isolamento neste do mês e também coincidiu com a primeira onda de calor do ano.

Quem foi atrás do sol precisou respeitar as regras de distanciamento social, que estipulou até mesmo a distância entre os guarda-sóis.

Não mais do que 40 pessoas foram permitidas a cada mil metros quadrados, e os guarda-sóis precisaram ficar a quatro metros de distância, com coberturas separadas por mais de um metro, segundo um manual emitido pelo governo.

Em Alimos, praia popular pouco ao sul de Atenas, as pessoas ficaram na fila desde o começo da manhã para conseguir um lugar ao sol.

O afrouxamento do isolamento acontece no momento em que países na Europa e no mundo buscam aliviar restrições impostas para limitar a pandemia, tentando ressuscitar suas economias.

A Grécia relatou uma fração de casos de Covid-19 em relação a países vizinhos - mais de 2.800 infecções, com 160 mortes. A partir de 4 de maio, começou um afrouxamento em fases do isolamento que foi colocado em prática em meados de março.

O país com 11 milhões de pessoas é um dos mais dependentes do turismo na Europa, setor que gera por volta de um quinto da sua produção econômica.

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up