for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Espanha anula proibição a voos da Itália, mas turismo ainda é inviável

Homem usando máscara de proteção em Madri 19/05/2020 REUTERS/Juan Medina

MADRI (Reuters) - A Espanha suspendeu nesta terça-feira uma proibição a voos e navios vindos diretamente da Itália que vigorava desde 11 de março para deter o coronavírus, mas as restrições ao turismo e as quarentenas de 14 dias para viajantes do exterior continuam em vigor.

Uma taxa de mortalidade muito reduzida da Covid-19 incentivou a Espanha a começar a relaxar um dos isolamentos mais rígidos da Europa, mas a economia dependente do turismo provavelmente terá que esperar até o final de junho para voltar a receber turistas.

O primeiro-ministro, Pedro Sánchez, pedirá ao Parlamento que prorrogue até esta data o estado de emergência, que ajudou a limitar as infecções, mas também criou restrições inéditas nas fronteiras e na circulação, provocando grandes estragos econômicos.

A rádio Cadena Ser noticiou que o gabinete aproveitará uma reunião desta terça-feira para debate uma prorrogação até 27 de junho. A porta-voz do governo não respondeu a um pedido de comentário.

No auge do surto, a Espanha estava perdendo centenas de cidadãos por dia, e hospitais e casas de repouso sobrecarregadas passavam apuros para cuidar dos pacientes.

Mas o número de mortos registrados entre domingo e segunda-feira foi de 59, o menor em dois meses, elevando o total conhecido para 27.709.

Estados Unidos, Reino Unido, Itália e França relataram mais mortes do que a Espanha.

Por Emma Pinedo e Isla Binni

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up