for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Chefe da ONU sugere que líderes mundiais enviem vídeos para Assembleia Geral

Salão da Assembleia Geral da ONU, em Nova York 27/09/2019 REUTERS/Eduardo Munoz

NAÇÕES UNIDAS (Reuters) - O secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), António Guterres, sugeriu que líderes mundiais enviem pronunciamentos em vídeo para a reunião anual da entidade em setembro, porque é “altamente improvável” que possam viajar a Nova York devido à pandemia de coronavírus.

Nova York é o epicentro nos Estados Unidos da Covid-19, a doença causada pelo novo coronavírus, que já infectou mais de 4,8 milhões de pessoas e matou mais de 319 mil em todo o mundo. O número de mortos já passou de 90 mil nos Estados Unidos.

Em uma carta enviada ao presidente da Assembleia Geral de 193 membros na segunda-feira, Guterres sugeriu um formato diferente a ser cogitado para a 75ª edição do encontro anual, “como usar mensagens pré-gravadas fornecidas pelos chefes de Estado e governos ou ministros, com a presença física no Salão da Assembleia Geral limitada a um delegado por delegação sediada em Nova York”.

Guterres disse que, embora outra opção seria adiar a reunião de alto nível para 2021, ele acredita que seria melhor o envio das mensagens para que os líderes mundiais possam fazer seus pronunciamentos em setembro.

“Isso também permitiria que o trabalho da organização continue, embora em um formato diferente, e que os líderes mundiais expressassem suas opiniões sobre questões internacionais importantes, incluindo a reação internacional à pandemia, além de ouvir as opiniões de outros líderes”, escreveu o secretário-geral.

A decisão de como realizar o encontro será tomada pelos 193 países-membros. Normalmente, centenas de outros eventos também são realizados durante a reunião de uma semana, mas diplomatas dizem que estes serão cancelados neste ano.

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up