for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Reino Unido registra mais de 300 ataques a agentes de emergência durante quarentena

Manifestante é cercado por policiais em Londres 16/05/2020 REUTERS/John Sibley

LONDRES (Reuters) - Mais de 300 processos foram instaurados por ataques a policiais e outros trabalhadores de emergência durante o primeiro mês de confinamento no Reino Unido para conter a pandemia de Covid-19, informou o Serviço de Procuradoria da Coroa nesta quinta-feira.

Dentre os ataques, 313 frequentemente envolveram policiais e equipes de emergência sendo alvo de tosse ou cuspe por pessoas que alegavam estar contaminadas, enquanto outros 62 casos envolveram agressões a trabalhadores de lojas, informou o CPS.

“É uma vergonha que trabalhadores essenciais, que trabalham duro, continuem sendo abusados durante uma emergência de saúde, e eu avisei repetidamente que qualquer pessoa que o faça enfrentaria graves queixas criminais”, disse Max Hill, diretor de processos públicos.

Hill alertou que qualquer pessoa que se disser contaminada pelo vírus e tossir ou cuspir nos trabalhadores de emergência enfrentará acusações de agressão e, possivelmente, dois anos de prisão.

No domingo, a polícia informou ter interrogado um suspeito pela morte de um trabalhador ferroviário que morreu de Covid-19 depois de ter sido alvo de cuspe por um homem que disse ter o vírus.

O Reino Unido anunciou a quarentena em 23 de março e os números da Procuradoria da Coroa remetem a processos até o final de abril.

Por Michael Holden

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up