for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Líder da Coreia do Norte volta a aparecer pouco em público em maio, dizem analistas

Líder da Coreia do Norte, Kim Jong Un, em estação ferroviária no Vietnã 26/02/2019 REUTERS/Athit Perawongmetha

SEUL (Reuters) - O líder da Coreia do Norte, Kim Jong Un, fez uma quantidade anormalmente pequena de aparições públicas nos últimos dois meses, e três semanas se passaram sem que a mídia estatal relatasse seu comparecimento em um evento público, de acordo com analistas.

O perfil discreto de Kim coincide com a imposição de medidas anti-coronavírus no país, embora a Coreia do Norte diga não ter casos confirmados, e vem na esteira de uma especulação intensa sobre sua saúde desde que ele não foi a uma comemoração de aniversário emblemática no mês passado.

Kim apareceu em público quatro vezes em abril e até o momento em maio – no mesmo período do ano passado foram 27 vezes.

Desde que assumiu o poder em 2011, o menor número de aparições públicas de Kim durante estes meses foram as 21 de 2017, de acordo com uma contagem de Chad O’Carroll, presidente-executivo do Korea Risk Group, uma organização sediada em Seul que monitora o vizinho do norte.

“Isto não é algo normal”, disse ele em uma postagem no Twitter nesta semana.

Sendo um líder com poder quase absoluto sobre os 25,5 milhões de norte-coreanos e acesso a um arsenal crescente de armas nucleares, a saúde e o paradeiro de Kim são alvo frequente da atenção da comunidade internacional para sinais de instabilidade.

Mas as informações são altamente controladas na Coreia do Norte, e detalhes confirmados sobre Kim de forma independente são quase inexistentes.

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up