for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Projeto de lei de vigilância dos EUA é retirado de pauta no Congresso

Prédio do Capitólio, em Washington 27/05/2020 REUTERS/Tom Brenner

WASHINGTON (Reuters) - A Câmara dos Deputados dos Estados Unidos tirou de pauta um projeto de lei que estenderia o alcance das ferramentas de vigilância das autoridades do país, após o presidente Donald Trump ameaçar vetar a legislação e seus colegas republicanos retirarem o apoio ao projeto.

“Os dois terços do Partido Republicano que votaram a favor do projeto em março indicaram que irão votar contra agora”, disse o deputado Steny Hoyer em nota nesta quinta-feira, após a votação da medida ser adiada inesperadamente na noite de quarta-feira.

A presidente da Câmara, a deputada Nancy Pelosi, enviou uma carta aos democratas dizendo que tinha intenções de negociar com o Senado possíveis concessões no projeto que poderiam ser aprovadas e enviadas a Trump. A Câmara aprovou o plano na quinta-feira.

O Departamento de Justiça disse que faria oposição ao projeto --escrito originalmente pelo procurador-geral William Barr e por membros do Congresso-- pois ele havia sido alterado de uma maneira que dificultaria “a identificação e o rastreamento de terroristas e espiões”.

A Câmara aprovou o projeto em março, mas ele foi alterado pelo Senado, o que forçou o seu retorno à Câmara antes que pudesse ser enviado para que Trump o sancionasse.

Trump recentemente se voltou contra o projeto, ressuscitando acusações de que o ex-presidente democrata Barack Obama havia conduzido de maneira irregular a supervisão de sua campanha eleitoral em 2016.

(Reportagem de Patricia Zengerle)

((Tradução Redação Rio de Janeiro; 55 21 2223-7128))

REUTERS PF

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up