for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Premiê da Espanha vai prorrogar lockdown pela última vez para 21 de junho

BARCELONA (Reuters) - O primeiro-ministro da Espanha disse neste domingo que o país precisa de mais 15 dias de lockdown, até 21 de junho, “para encerrar a pandemia de uma vez por todas”, e vai pedir ao Parlamento que aprove uma prorrogação final de duas semanas de quarentena.

“Nós praticamente fizemos o que nos propusemos a fazer”, disse Pedro Sánchez em entrevista coletiva, expressando seu intenso alívio pelo fato do número de novos casos de Covid-19 na Espanha, um dos países mais atingidos pelo vírus, ter caído drasticamente.

A partir de 21 de junho, será encerrado o estado nacional de emergência e, com ele, o bloqueio, permitindo que os cidadãos circulem livremente em suas regiões. A partir de 1º de julho, os cidadãos poderão se deslocar por todo o país.

Duas novas mortes por Covid-19 foram registradas na Espanha neste domingo, elevando o total a 27.127, informou o Ministério da Saúde, enquanto o número de infecções aumentou 96 durante a noite, chegando a 239.429.

A Espanha impôs um estado de emergência em 14 de março, que envolvia um bloqueio rigoroso sob o qual as pessoas só podiam sair de suas casas para comprar comida, procurar atendimento médico ou para empregos que não possibilitam trabalho remoto. As crianças foram inicialmente confinadas dentro de casa o dia todo. As restrições estão sendo gradualmente aliviadas.

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up