for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Ministro das Relações Exteriores do Reino Unido defende afrouxamento de restrições

(Reuters) - O ministro das Relações Exteriores britânico, Dominic Raab, defendeu neste domingo que o governo inicie o afrouxamento “cuidadoso” do bloqueio em virtude do coronavírus, dizendo que este é o “passo certo a ser dado neste momento”.

O primeiro-ministro, Boris Johnson, foi criticado por alguns cientistas por aliviar o bloqueio estabelecido há 10 semanas, com muitos dizendo que foi um movimento prematuro e arriscado na ausência de um sistema funcional para rastrear novos surtos.

Com o Reino Unido enfrentando uma das maiores taxas de mortalidade do mundo por Covid-19, o governo diz que está aliviando “cautelosamente” o bloqueio para equilibrar a necessidade de reiniciar a economia, mas também para tentar impedir outro aumento no número de infecções. Alguns críticos dizem que o Reino Unido não está preparado.

“Estamos confiantes de que este é o passo certo a ser dado neste momento”, disse Raab à emissora Sky News. “Estamos tomando essas medidas com muito cuidado, com base na ciência, mas também em nossa capacidade de monitorar o vírus agora”.

A partir de segunda-feira, até seis pessoas poderão se encontrar fora de casa na Inglaterra, algumas aulas serão reiniciadas, o esporte competitivo de elite poderá ser retomado sem torcida e mais de 2 milhões de pessoas que estão o tempo todo em casa poderão passar tempo ao ar livre.

Johnson está sob pressão de alguns membros do Partido Conservador, que governa o país, e das empresas para começar a reabrir a economia, depois de gastar bilhões para ajudar a proteger empresas e trabalhadores do impacto da crise do coronavírus.

Por Elizabeth Piper

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up