for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Reino Unido adverte China a não cruzar limites sobre Hong Kong

Manifestante pró-democracia acena bandeira da era colonial britânica em Hong Kong 01/06/2020 REUTERS/Tyrone Siu

LONDRES (Reuters) - O Reino Unido alertou nesta terça-feira que a China deveria recuar e aderir às obrigações internacionais em relação a Hong Kong.

“A bola está na quadra do governo da China, que tem uma escolha a ser feita aqui”, disse o secretário de Relações Exteriores da Inglaterra, Dominic Raab, ao Parlamento.

“O país pode atravessar o Rubicão e violar a autonomia e os direitos do povo de Hong Kong ou pode se afastar, entender a preocupação generalizada da comunidade internacional e cumprir suas responsabilidades como membro líder da comunidade internacional”, afirmou ele, em referência a uma expressão que remete à decisão do general Júlio César, no ano 49 a.C., de desafiar o Senado romano ao cruzar com tropas o Rio Rubicão, na Itália, o que era vedado pela lei da época.

“Não buscamos impedir a ascensão da China, longe disso, damos as boas-vindas à China como membro líder da comunidade internacional e procuramos nos envolver com a China em tudo, desde comércio a mudanças climáticas”, acrescentou Raab.

Por Guy Faulconbridge e Kate Holton

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up