for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Johnson & Johnson iniciará testes em humanos de vacina para Covid-19 na segunda quinzena de julho

Voluntário recebe candidata a vacina para Ebola desenvolvida em Oxford 16/01/2015 REUTERS/Eddie Keogh

(Reuters) - A Johnson & Johnson JNJ.N anunciou nesta quarta-feira que iniciará testes em humanos de sua potencial vacina para a Covid-19 na segunda quinzena de julho, dois meses antes do planejado, à medida que os laboratórios correm para desenvolver uma um procedimento de imunização contra o vírus.

A empresa já assinou acordo com o governo dos Estados Unidos para criar capacidade de fabricação suficiente para produzir mais de 1 bilhão de doses de sua vacina até 2021.

Atualmente, não existem tratamentos ou vacinas aprovados para a Covid-19, a doença causada pelo novo coronavírus que já matou mais de 400 mil pessoas em todo o mundo.

A pesquisa da J&J testará a vacina contra um placebo e avaliará a segurança e a resposta imune da dose em 1.045 pessoas saudáveis com idades entre 18 e 55 anos, bem como naquelas com 65 anos ou mais. Os testes serão realizados nos Estados Unidos e na Bélgica.

A empresa de biotecnologia Moderna MRNA.O está na vanguarda do desenvolvimento da vacina para a Covid-19 e começou a testar sua candidata em um estudo intermediário que envolverá 600 pacientes. A empresa espera começar o estágio final dos testes em julho.

AstraZeneca AZN.L, Sanofi SASY.PA, Pfizer PFE.N e GlaxoSmithKline GSK.L estão em diferentes estágios de desenvolvimento de suas candidatos a vacinas.

Atualmente, existem cerca de 10 vacinas contra o coronavírus sendo testadas em seres humanos, e especialistas previram que uma resposta segura e eficaz pode levar de 12 a 18 meses desde o início do desenvolvimento.

Por Saumya Sibi Joseph, em Bengaluru

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up