June 14, 2020 / 5:03 PM / a month ago

Polícia australiana prende duas mulheres por suspeita de vandalizar estátua de James Cook

SYDNEY (Reuters) - A polícia australiana afirmou ter prendido duas mulheres depois que uma estátua do explorador britânico James Cook, capitão do primeiro navio do Ocidente a chegar à costa leste da Austrália, foi vandalizada na madrugada deste domingo, em Sydney.

A polícia de Nova Gales do Sul foi alertada sobre o grafite na estátua de Cook no Hyde Park, no distrito central da maior cidade da Austrália, pouco depois das 4h da manhã (horário local), e prendeu as duas mulheres, na faixa dos quase 30 anos.

As mulheres foram encontradas com uma sacola contendo várias latas de tinta spray, informou a polícia em comunicado. Elas não terão direito a fiança e serão acusadas ​​de destruição e danificação de patrimônio, afirmou o comunicado.

Manifestantes antirracismo, que saíram às ruas em todo o mundo após a morte do norte-americano George Floyd, um homem negro de 46 anos, pelas mãos de um policial, estão exigindo que os legados de alguns dos arquitetos do imperialismo europeu sejam revisionados e suas estátuas sejam demolidas.

De Cecil Rhodes, na Inglaterra, a Cristóvão Colombo, nos Estados Unidos, estátuas de construtores de grandes impérios têm sido atacadas nas últimas semanas em todo o mundo, muitas vezes por próprios descendentes daqueles que colonizaram.

A estátua de Cook foi prontamente limpa por trabalhadores do governo municipal de Sydney na manhã deste domingo, disse uma porta-voz da polícia.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below