for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

ABC News suspende executiva por conta de acusações de comentários racistas

vista de programa da rede de TV norte-ameircana ABC. 7/2/2020. REUTERS/Brian Snyder

(Reuters) - A ABC News, empresa de da Walt Disney colocou uma de suas principais executivas, Barbara Fedida, em licença enquanto investiga informações veiculadas na imprensa de que ela teria feito comentários racistas, além de outros comportamentos inapropriados, de acordo com o canal.

No sábado o HuffPost publicou um artigo que afirmava que Barbara, vice-presidente do canal para a área de Talentos, Estratégia Editorial e Assuntos Empresariais, tem um histórico longo de comentários insensíveis e foi alvo de dezenas de reclamações ao setor de Recursos Humanos. Ela negou as acusações, às quais descreveu como “incrivelmente enganadoras”.

Em um incidente, o artigo descreveu uma discussão em 2018 sobre as negociações de contrato da âncora Robin Roberts. Barbara teria dito sobre Roberts, que é negra, que não era como se a empresa estivesse pedindo que ela “colhesse algodão”.

Fontes disseram ao HuffPost que, como resultado da suposta má-conduta de Barbara, a ABC News gastou milhões de dólares em acordos confidencias com ex-funcionários e equipe de talentos, incluindo ao menos um acordo ligado a acusações de discriminação racial.

“Por toda a minha carreira, eu foi uma defensora do aumento da diversidade nas notícias da rede”, disse Barbara em nota. “Eu tenho orgulho de minhas décadas de trabalho contratando, apoiando e promovendo jornalistas talentosos de minorias. E, diferente destas acusações tristes e incrivelmente enganosas sobre mim, o histórico é bem documentado e inegável”.

Reportagem de Helen Coste

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up