for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Tradicionais bares de reuniões após o trabalho, izakayas do Japão sofrem com pandemia

Izakaya em Osaka 25/5/2020 Kyodo/via REUTERS

TÓQUIO (Reuters) - O cenário de consumo de bebidas alcoólicas após o trabalho no Japão foi interrompido pela pandemia de coronavírus, forçando bares chamados de “izakayas”, frequentemente lotados, a se reinventarem para sobreviver.

Por décadas, os izakayas - um dos pilares da cultura de trabalho japonesa e de “happy hour” - prosperaram oferecendo bebidas baratas a funcionários de escritórios em ambientes aconchegantes.

Embora as medidas de isolamento para conter o vírus tenham sido suspensas no final de maio, os izakayas estão enfrentando uma crise, uma vez que mais pessoas trabalham em casa e as regras de distanciamento social obrigam a maioria dos estabelecimentos de comida e bebida a reduzir seus assentos pela metade.

“Eu bebia duas vezes por semana. Agora não mais”, disse Erika Aoi, de 26 anos. “Era bom sair com os colegas depois do trabalho, por isso é triste que a cultura esteja diminuindo.”

Os bares de Hitoshi Yaosaka estão entre os mais atingidos. Os dez izakayas que ele dirige em Tóquio viram o número de clientes retornar a apenas um terço de seus níveis pré-pandêmicos, com menos trabalhadores indo para escritórios próximos.

“Se beber fora não é considerado bem-vindo, os izakayas vão afundar. Há uma boa chance de a cultura izakaya do Japão morrer”, diz Yaosaka.

Sobreviver por tanto tempo não é tarefa fácil para muitos izakayas em um mercado cada vez menor, e alguns estão repensando seus modelos de negócios.

A Watami, por exemplo, abrirá novos restaurantes de carne bovina wagyu voltados para famílias e lançará um serviço de entrega de frango frito. Outros começaram a vender refeições e comida para viagem online.

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up