for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Surto de Covid-19 entre imigrantes causa confrontos em cidade do sul da Itália

Soldados italianos em frente a conjunto de apartamentos ocupado por imigrantes onde foi identificado novo surto de Covid-19 em Mondragone REUTERS/Ciro de Luca

MONDRAGONE, Itália (Reuters) - A Itália enviou soldados para restaurar a ordem em uma cidade litorânea próxima de Nápoles depois que um surto de coronavírus em um conjunto de apartamentos ocupado ilegalmente por centenas de trabalhadores imigrantes provocou confrontos violentos com moradores.

Na quinta-feira, as autoridades anunciaram que mais de 40 pessoas que moram nos edifícios abandonados de Mondragone, situada a 45 quilômetros de Nápoles, foram diagnosticados com Covid-19 e alertaram que a cidade inteira pode ser submetida a uma quarentena se o surto se mostrar disseminado.

O conjunto de apartamentos foi interditado para evitar a disseminação da infecção, mas imagens feitas pela televisão estatal RAI na quinta-feira mostraram um grupo de moradores desafiando a ordem de confinamento e marchando pela cidade para protestar contra o que disseram ser uma discriminação racista.

Muitos dos que moram no conjunto são búlgaros que trabalham como coletores de frutas sazonais nos campos ao redor da localidade. Moradores italianos da rua bradaram “Mondragone é nossa” e se reuniram diante dos edifícios interditados, o que levou os dois lados a trocarem insultos, como mostraram as imagens.

Soldados ocuparam barricadas e a polícia estava realizando verificações em torno do conjunto habitacional nesta sexta-feira, enquanto moradores se queixavam de estar retidos do lado de dentro com pouca informação sobre o que está acontecendo.

Ao menos três mil das pessoas que moram nos edifícios ocupados e nos arredores serão examinadas para detecção do coronavírus, disse Vincenzo De Luca, governador da região de Campania, nas cercanias da cidade.

Campania só foi atingida marginalmente pela epidemia de Covid-19, cujo epicentro está em quatro regiões do norte que respondem por 70% dos cerca de 240 mil casos confirmados desde que o surto foi descoberto no final de fevereiro.

Reportagem e redação adicional de Angelo Amante

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up