for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Principal funcionário público de carreira do Reino Unido deixa cargo após críticas de assessor

LONDRES (Reuters) - O servidor público de mais alto escalão do Reino Unido deixou o cargo neste domingo depois de relatos de que ele teria tido conflitos com o principal assessor político do primeiro-ministro Boris Johnson, em parte do que se espera ser uma mudança maior no quadro de servidores públicos no centro do poder.

O principal assessor político de Johnson, Dominic Cummings, há muito tempo critica o serviço público, dizendo que o governo não é suficientemente ágil para promover mudanças. Alguns jornais informaram que ele avisou servidores na semana passada que “uma chuva forte iria cair”.

Mark Sedwill, diplomata de carreira, havia sido nomeado secretário de gabinete e consultor de segurança nacional pela antecessora de Johnson, Theresa May. Em uma carta enviada a Johnson e divulgada neste domingo, ele escreveu que, tendo continuado no governo “durante a fase aguda da crise do Covid-19”, estava deixando agora o cargo “uma vez que o foco do governo está se voltando para a recuperação e renovação doméstica e global”.

O gabinete de Johnson divulgou uma carta na qual agradeceu Sedwill por seu “excelente serviço” e pediu que ele liderasse um novo painel do G7 sobre segurança econômica global, já que o Reino Unido assume a presidência do grupo dos países ricos.

David Frost, o principal negociador do Reino Unido com a União Europeia, substituirá Sedwill como consultor de segurança nacional e haverá uma competição para nomear um novo secretário de gabinete e chefe do serviço público.

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up