for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Com alta nos casos de Covid-19, parte dos EUA comemorará o 4 de Julho pela internet

(Reuters) - Em um final de semana de feriado que normalmente atrairia multidões para assistir à queima de fogos de artifício, marchar em desfiles e acenar com a bandeira vermelha, branca e azul, muitos norte-americanos começaram a comemorar o Dia da Independência do lugar onde estão há meses: em casa.

Pessoas assistem a cinema em drive-in na Califórnia. 2/7/2020. REUTERS/Mario Anzuoni

O feriado que assinala os 244 anos de independência do país acontece no início de um mês em que ao menos oito Estados testemunharam aumentos diários recordes de casos de coronavírus, o que levou governadores a endurecerem medidas de distanciamento social e a pedirem que as pessoas celebrem em casa.

Uma exceção notável da agenda de festividades virtuais é uma queima de fogos de artifício nesta sexta-feira no Memorial Nacional do Monte Rushmore, em Dakota do Sul, onde o presidente Donald Trump deve discursar a milhares de pessoas.

A governadora local, Kristi Noem, disse à Fox News nesta semana que máscaras serão distribuídas de graça, mas que seu uso será opcional e que não haverá distanciamento social.

Os organizadores dos fogos de artifício da rede de lojas Macy da cidade de Nova York alteraram o evento tradicional neste ano para evitar multidões, preferindo exibir apresentações noturnas curtas em cada distrito a partir de 29 de junho. Vídeos das exibições serão exibidos na televisão no sábado.

Os arquivos nacionais de Washington D.C., que abrigam a Declaração de Independência assinada em 4 de Julho de 1776, planejaram uma série de eventos educativos virtuais, incluindo a costumeira leitura do documento fundador.

Os norte-americanos que quiserem fazer suas próprias comemorações não poderão fazê-lo em algumas das praias famosas – as do sul da Califórnia e do sul da Flórida foram interditadas devido a picos recentes de casos diários de Covid-19.

“A Covid-19 não acaba com o verão. Não acaba com o final de semana. E não acabará com o 4 de Julho”, tuitou o governador da Califórnia, Gavin Newsom, na quinta-feira.

No Nordeste do país, onde os casos diminuíram nas últimas semanas após um pico na primavera, as praias estão abertas, mas os governos exortaram as pessoas a evitarem aglomerações.

Phil Murphy, governador de Nova Jersey, onde se esperam muitos viajantes em Jersey Shore no feriado, elevou o limite de pessoas em reuniões ao ar livre para 500 nesta sexta-feira, mas pediu às pessoas para usarem máscaras e “usar o bom senso”.

Por Gabriella Borter; reportagem adicional de Brad Brooks

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up