for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Kremlin promete medidas recíprocas a sanções britânicas contra russos

Porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov 19/12/2019 Sputnik/Alexei Nikolsky/Kremlin via REUTERS

MOSCOU (Reuters) - A Rússia reagirá com medidas recíprocas às sanções britânicas contra 25 russos, incluindo o principal investigador estatal do país, anunciou o Kremlin nesta terça-feira.

Na segunda-feira, o Reino Unido impôs sanções a 25 russos e 20 sauditas, parte das medidas pós-Brexit que o ministro das Relações Exteriores, Dominic Raab, disse almejarem deter a lavagem de “dinheiro sangrento”.

“Só podemos lamentar tais passos inamistosos”, disse o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov. “É claro, o princípio da reciprocidade e algum tipo de reação retaliatória se aplicarão da maneira que convier aos interesses da Federação Russa.”

Indagado sobre o aviso de Moscou, o porta-voz do primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, disse: “A Secretaria das Relações Exteriores deixou claro que este regime de sanções não pretende visar países. É uma ferramenta inteligente que permite sancionar especificamente indivíduos e entidades envolvidos em violações graves ou abusos de direitos humanos.”

As sanções miraram cidadãos russos que o Reino Unido diz estarem imiscuídos na morte do advogado Sergei Magnitsky.

Advogado russo preso em 2008 depois de alegar que autoridades de seu país se envolveram em uma fraude tributária de larga escala, Magnitsky morreu em uma prisão de Moscou em 2009 depois de se queixar de maus tratos.

Por Alexander Marrow e Maxim Rodionov

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up