for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Morrem 2 pessoas combatendo incêndios na Califórnia; dezenas de milhares fogem

Chamas de incêndio são vistas na Califórnia. 19/8/2020. REUTERS/Stephen Lam

BOULDER CREEK, Califórnia (Reuters) - Duas pessoas morreram combatendo incêndios provocados por raios no Estado norte-americano da Califórnia, e dezenas de milhares tiveram de deixar suas casas enquanto o governo corre para encontrar mais bombeiros.

As mortes de um trabalhador e de um piloto de helicóptero que trabalhavam no combate a incêndios na quarta-feira, após cerca de 11 mil descargas de raios atingirem a região no período de 72 horas, provocando 367 focos. Autoridades alertaram todos os 40 milhões de moradores do Estado para que estejam prontos para evacuarem suas casas, caso necessário.

Pelo menos nove incêndios assolaram as colinas e montanhas adjacentes à região de vinícolas no norte do Estado, cerca de 56 quilômetros a sudoeste de Sacramento.

Vários focos se juntaram formando um “mega-incêndio” de 53 mil hectares, quase 10 vezes maior que a ilha de Manhattan em Nova York, se estendendo por cinco condados.

Conhecido coletivamente como Incêndio LNU Complex, o fogo destruiu pelo menos 105 estruturas na área de Vacaville-Fairfield. Um funcionário da empresa PG&E morreu ajudando equipes de resgate e pelo menos quatro civis ficaram feridos, de acordo com uma porta-voz do Departamento de Florestas e Proteção de Incêndios da Califórnia (CalFire).

“Foi a coisa mais assustadora que já vi, o calor, e veio tão rápido”, disse Stacy Kline, moradora de Fairfield cuja casa numa região rural foi salva por seu marido com a ajuda de amigos e bombeiros, ao canal de televisão local ABC7 News.

Por Steven Lam; reportagem adicional de Andrew Hay

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up