for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Irã diz que conversas com chefe de agência nuclear da ONU foram "construtivas"

DUBAI (Reuters) - As conversas com o chefe da agência nuclear da Organização das Nações Unidas (ONU) foram construtivas, disse nesta terça-feira Ali Akbar Salehi, a principal autoridade nuclear do Irã, depois de se encontrar com Rafael Grossi durante uma visita para pedir acesso de inspetores a duas supostas ex-instalações atômicas, segundo citações.

Rafael Grossi fala durante entrevista, ao lado de Ali-Akbar Salehi, em Teerã 25/8/ 2020 WANA (West Asia News Agency)/REUTERS

Grossi, que comanda a Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), quer que o Irã permita a entrada de seus inspetores nas instalações porque a agência suspeita que ainda podem abrigar material nuclear não declarado ou vestígios dele.

“Nossa conversa hoje foi muito construtiva. Foi combinado que a agência cumprirá suas responsabilidades independentes e profissionais e que o Irã cumprirá seus compromissos legais”, disse Salehi, chefe da Organização de Energia Atômica iraniana, de acordo com a Agência de Notícias dos Estudantes (Isna).

“Um novo capítulo de cooperação entre o Irã e a Agência Internacional de Energia Atômica começará”, disse Salehi, mas acrescentando que “o Irã não aceitará quaisquer exigências adicionais além dos compromissos constantes do acordo nuclear de 2015”.

“Estamos trabalhando para chegar a um acordo a respeito das atividades de verificação de salvaguarda da @AIEA no Irã”, tuitou Grossi depois de se reunir com Salehi, sem entrar em detalhes – mas algumas fontes internas disseram que pode se tratar de um sinal de que Teerã concorda em conceder à AIEA o acesso às duas instalações após um impasse de meses.

O Irã insinuou que a agência está pleiteando acesso com base em informações de Israel, o que diz ser inadmissível.

Na semana passada, os EUA pressionaram o Conselho de Segurança da ONU a readotar sanções eliminadas graças ao pacto nuclear de 2015 entre o Irã e potências mundiais, do qual os Estados Unidos se retiraram.

Teerã diz que a visita de Grossi não tem relação com as manobras norte-americanas visando sanções e pediu à AIEA para “se distanciar da pressão política de outros países”.

“Há questões que precisam ser abordadas... isto não significa uma abordagem política em relação ao Irã”, disse Grossi, segundo a mídia iraniana.

“A AIEA não deixará terceiros países impactarem suas relações com nenhum outro país.”

Grossi se encontrará com o presidente iraniano, Hassan Rouhani, e outras autoridades durante a visita.

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up