for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Gaza registra morte por coronavírus e adota isolamento

Agente de saúde palestino caminha em direção a ambulância após morte de idoso por Covid-19 em Gaza 26/08/2020 REUTERS/Mohammed Salem

GAZA (Reuters) - Um homem, de 61 anos, morreu na Faixa de Gaza depois de contrair o coronavírus, disseram autoridades palestinas nesta quarta-feira, que decidiram adotar isolamento social para conter um surto da pandemia no enclave.

A vítima havia tido outras doenças e estava ligada a um respirador, disse o Ministério da Saúde, e foi a primeira morte entre a população geral desde que uma mulher infectada morreu em um centro de quarentena em março.

Autoridades de saúde disseram que mais nove casos foram detectados nesta quarta-feira. Seis deles estão no campo de refugiados isolado de Maghazi, onde os quatro primeiros casos foram confirmados na segunda-feira, levando as autoridades do Hamas a imporem um isolamento total.

Os três outros casos surgiram no norte da Faixa de Gaza, indicando que o vírus começou a se disseminar em áreas diferentes do enclave de 2 milhões de habitantes.

O surto nos arredores de Maghazi continua pequeno, mas atestou os temores de organizações de saúde locais e internacionais sobre a combinação potencialmente desastrosa de pobreza, campos de refugiados lotados e capacidade hospitalar reduzida do território.

Como as autoridades locais mantêm um isolamento em todas as cidades, as pessoas foram instruídas a ficar em casa o tempo todo e a usarem máscaras se, em casos de necessidade extrema, tiverem que sair.

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up