for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Vaticano readmitirá público para audiências do papa Francisco a partir da próxima semana

Papa Francisco faz discurso na Praça de São Pedro, no Vaticano 23/08/2020 Mídia do Vaticano/Divulgação via REUTERS

CIDADE DO VATICANO (Reuters) - Os fiéis serão readmitidos nas audiências gerais semanais do papa Francisco a partir de 2 de setembro, informou o Vaticano nesta quarta-feira, à medida que a Santa Sé lentamente suspende as restrições impostas devido à pandemia do coronavírus.

Milhares de pessoas tradicionalmente comparecem às reuniões semanais às quartas-feira, mas o Vaticano fechou as audiências ao público em março, após o surto de Covid-19 na Itália, com o papa fazendo seu discurso por vídeo.

O Vaticano afirmou que, a partir da próxima semana, realizará a audiência no pátio de San Damaso, do Palácio Apostólico, acrescentando que qualquer pessoa poderá comparecer.

Nos meses de verão do hemisfério norte, as audiências acontecem normalmente na Praça de São Pedro, muito maior, em frente à basílica principal. No entanto, com muito poucos estrangeiros viajando para Roma por causa do coronavírus, grupos menores são esperadas.

Em seu discurso em vídeo nesta quarta-feira, o papa disse que a pandemia agravou as desigualdades sociais, com algumas crianças vendo sua educação interrompida e países mais pobres sem recursos para ajudá-los a lidar com a crise.

“É um vírus que vem de uma economia doente”, afirmou o papa Francisco. “No mundo de hoje, poucos ricos possuem mais do que todo o resto da humanidade... Esta é uma injustiça que clama aos céus”.

Por Angelo Amante

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up