for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

UE prevê vacinação inicial contra Covid-19 para pelo menos 40% da população

Bandeiras da União Europeia do lado de fora da sede da entidade em Bruxelas 21/08/2020 REUTERS/Yves Herman

BRUXELAS (Reuters) - Os países da União Europeia, o Reino Unido e parceiros da UE concordaram com um projeto de vacinação contra a Covid-19 que prevê a vacinação de pelo menos 40% de suas populações, um passo que pode atrapalhar o plano de vacina da Organização Mundial da Saúde.

A meta da UE para vacinação inicial é duas vezes mais alta do que a meta estabelecida pela OMS, que visa comprar vacinas inicialmente para 20% das pessoas mais vulneráveis do mundo por meio de um esquema de aquisição global.

A UE estima que a porcentagem da sua população que necessita de vacinação inicial, caso seja desenvolvida uma vacina, seria de pelo menos 40%, efetivamente reduzindo a disponibilidade de possíveis doses para os países menos desenvolvidos.

Até o momento, não há vacina contra a Covid-19 aprovada, exceto uma autorizada na Rússia antes dos testes em grande escala. O fornecimento das vacinas deve ser limitado por um longo período, visto que as capacidades de produção são limitadas.

“Somando todos os grupos de risco atualmente conhecidos designará provavelmente 40% da população, dependendo da situação e demografia dos países”, informou o documento, adotado no final de julho por especialistas em saúde de Estados membros da UE, assim como de Reino Unido, Suíça, Noruega e países dos Bálcãs.

O documento classifica como “grupos prioritários” mais de 200 milhões da população da UE, de 450 milhões, incluindo pessoas com doenças crônicas, idosos e trabalhadores da saúde.

O objetivo do plano é alcançar a imunidade de rebanho para a população da UE, diz o documento, o que poderia ser alcançado com novas campanhas de vacinação após o cumprimento da meta de 40%.

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up