for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Conversas de paz do Afeganistão com o Taliban começam em setembro, diz negociador

Membros do Taliban caminham em prisão de Cabul após serem libertados 13/08/2020 Conselho Nacional de Segurança do Afeganistão/Divulgação via REUTERS

CABUL/ISLAMABAD (Reuters) - Conversas de paz entre os lados em disputa no Afeganistão começarão no início de setembro, disse o principal negociador de paz do país nesta quinta-feira em Cabul, confirmando um processo diplomático crucial e necessário para encerrar cerca de duas décadas de guerra.

Abdullah Abdullah, político proeminente e presidente do Alto Conselho para a Reconciliação Nacional, disse que as autoridades afegãs estão prontas para conversar com o Taliban no começo do mês que vem.

Os comentários chegam em um momento no qual as perspectivas de conversas de paz pareciam desanimadoras por causa da questão da libertação de uma última leva de prisioneiros do Taliban.

A equipe do presidente dos Estados UNidos, Donald Trump, vem pressionando os dois lados a resolverem as diferenças e se sentar ao redor da mesa de negociação, abrindo caminho para encerrar uma das guerras mais longas com envolvimento dos EUA.

Mas horas depois da declaração de Abdullah, sua contrapartida do Taliban, Sher Mohammad Abbas Stanekzai, disse à Reuters que não existem conversas de paz planejadas com autoridades afegãs para o início de setembro.

O ministro das Relações Exteriores interino afegão, Mohammad Hanif, ecoou a confiança de Abdullah de que as tratativas podem começar na semana que vem, dizendo que grande obstáculos --como a libertação de prisioneiros dos dois lados-- não estão longe de uma resolução.

O Taliban exige que cinco mil prisioneiros sejam libertados antes de conversar, mas o governo afegão suspendeu a libertação faltando 320 deles, alguns dos quais potências estrangeiras, como França e Austrália, não querem ver soltos.

Reportagem adicional de Abdul Qadir Sediqi, em Cabul; Jonathan Landay, em Washington; e Jibran Ahmad, em Peshawar

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up