for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

“Putin, vá tomar chá”: cidade russa registra novo protesto anti-Kremlin

(Reuters) - Milhares de pessoas foram às ruas na cidade russa de Khabarovsk, neste sábado, para protestar contra a forma como o presidente Vladimir Putin está lidando com uma crise política regional e a suspeita de envenenamento de seu principal opositor.

“Putin, vá tomar chá”, entoavam os manifestantes enquanto marchavam na principal via pública da cidade, em referência ao caso do político de oposição Alexei Navalny, que ficou gravemente doente este mês após beber uma xícara de chá na cafeteria de um aeroporto.

Navalny, de 44 anos, foi transportado para a Alemanha na semana passada após ter desmaiado durante um voo que ia da cidade de Tomsk, na Sibéria, para Moscou. Agora ele está em coma induzido em um hospital de Berlim.

Moradores de Khabarovsk, a cerca de 6.110 quilômetros a leste de Moscou, começaram a realizar protestos semanais após a prisão de Sergei Furgal, o popular governador da região, em 9 de julho, sob acusações de assassinato, que ele nega.

Apoiadores de Furgal dizem que a prisão é motivada politicamente. No ato deste sabado, manifestantes seguravam cartazes denunciando a “repressão” e a “ditadura”, exigindo que Furgal seja libertado e possa voltar à cidade.

Alguns também expressaram solidarierdade aos opositores do líder bielorrusso Alexander Lukashenko, que é amigo de Putin há muito tempo e tem enfrentado protestos públicos há semanas devido a acusações de fraudes eleitorais na eleição presidencial de 9 de agosto.

Por Olzhas Auyezov, em Almaty

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up