for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Xi diz que China vai aumentar esforços para conter “separatismo” no Tibet

XANGAI (Reuters) - A China deve construir uma “fortaleza inexpugnável” para manter a estabilidade no Tibet, proteger a unidade nacional e educar a população na luta contra o “separatismo”, disse o presidente Xi Jinping a autoridades neste sábado, segundo a mídia estatal.

A China assumiu o controle do Tibet em 1950 no que afirma ter sido uma “libertação pacífica”, que ajudou a remota região do Himalaia a superar seu passado “feudalista”. Mas os críticos, liderados pelo líder espiritual exilado Dalai Lama, dizem que o domínio de Pequim remonta a “genocídio cultural”.

Em uma reunião sênior do Partido Comunista da China sobre a futura governança do Tibet, Xi elogiou os avanços conquistados e as autoridades que estão na linha de frente, mas disse que mais esforços são necessários para enriquecer, rejuvenescer e fortalecer a unidade na região.

A educação política e ideológica precisa ser fortalecida nas escolas do Tibet para “plantar as sementes do amor pela China nas profundezas do coração de cada jovem”, disse Xi, segundo comentários publicados pela agência de notícias estatal Xinhua.

O budismo tibetano também precisa se adapar ao socialismo e às condições chinesesas, acrescentou.

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up