for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Socorristas vasculham destroços em Beirute após sinais de vida um mês após explosão

BEIRUTE (Reuters) - Agentes de resgate de Beirute vasculharam destroços e investigaram um edifício desmoronado com sensores nesta sexta-feira depois que sinais de vida foram detectados sob uma pilha de escombros um mês depois de uma explosão enorme abalar a capital do Líbano.

Equipe de resgate vasculha destroços deixados por explosão em Beirute 04/09/2020 REUTERS/Aziz Taher

Trabalhadores retiraram pedaços de concreto e alvenaria enquanto escavavam no distrito residencial de Gemmayze depois que agentes de resgate disseram na quinta-feira que captaram sinais de uma pulsação e respiração, disse uma testemunha da Reuters.

A explosão de 4 de agosto no porto próximo foi causada por quantidades imensas de nitrato de amônio mal armazenado. Ela matou cerca de 190 pessoas e feriu seis mil em uma nação já devastada por uma crise econômica.

“A máquina está dizendo que há uma (pessoa) viva, um batimento cardíaco, e o cão está marcando um cadáver no local. Esta é a teoria. Agora estamos procurando para ter certeza”, disse Mansour Al Asmar, agente de resgate voluntário libanês no local.

Um guindaste ajudava a erguer vigas de aço e outros destroços pesados das ruínas com cuidado.

Moradores se aglomeravam nas proximidades, torcendo para que alguém fosse encontrado, e alguns disseram que o governo não fez o suficiente para ajudar.

“O governo tem sido completamente complacente, tem sido completamente ausente”, disse Bou Chedid, um voluntário de um grupo que ajude vítimas da explosão.

Perto do local, Mohamed Khoury, de 65 anos, disse torcer para que alguém fosse encontrado com vida, mas que, mesmo que só corpos sejam retirados, “é importante que suas famílias possam encontrar a paz”.

A explosão arrasou uma parte da capital, destroçando distritos como Gemmayze, que abriga muitos prédios antigos e tradicionais – alguns dos quais desabaram por causa da onda de choque.

Os agentes de resgate, inclusive voluntários do Chile, usaram equipamento de escaneamento para criar imagens em 3D dos escombros para tentar encontrar pessoas vivas, mostraram imagens da televisão local.

O edifício sendo averiguado já abrigou um bar no térreo.

O Exército do Líbano pediu um minuto de silencio às 18h07 desta sexta-feira para marcar o mês transcorrido desde a tragédia.

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up