for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Tribunal Supremo da Venezuela suspende decisão contra liderança de partido de oposição

Líder da oposição venezuelana Juan Guaidó 17/06/2020 REUTERS/Manaure Quintero

CARACAS (Reuters) - A mais alta corte da Venezuela suspendeu sua decisão de intervir na liderança de um dos principais partidos de oposição do país, Primero Justicia, que nesta sexta-feira ratificou sua recusa em participar das eleições legislativas de 6 de dezembro.

O Tribunal Supremo de Justiça (TSJ) não explicou os motivos de sua nova decisão. O Primero Justicia havia questionado a destituição de sua direção.

O partido, integrante da coalizão que apoia o líder da oposição Juan Guaidó, afirmou em nota que ratificava sua decisão “de não participar do processo eleitoral ilegítimo convocado para 6 de dezembro de 2020, por não existir condições eleitorais e pelos riscos associados à Covid-19”.

“Expressamos profunda preocupação com a crise unitária que atravessa a oposição e fazemos votos pela retomada da unidade de propósitos em torno de um único objetivo: recuperar a democracia”, acrescentou o partido ao final de dois dias de reuniões reservadas sobre a situação atual.

Sobre a decisão do Tribunal Supremo, a organização política disse: “isso não muda nossa situação institucional”. A decisão do tribunal ainda não foi divulgada, então não há detalhes sobre se a direção do partido político será a mesma que era até junho deste ano.

Sob profunda crise política e econômica, além do Primero Justicia, outros partidos políticos que apoiam Guaidó descartaram participar das eleições, mas um setor da oposição indicou que está disposto a buscar condições para participar dessas eleições, o que criou divergências na oposição.

Reportagem de Vivian Sequera e Mayela Armas

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up