for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Uma vacina não é suficiente': México busca sua própria solução para o coronavírus

CIDADE DO MÉXICO (Reuters) - O México está trabalhando para produzir suas próprias vacinas Covid-19 e pode ter uma pronta na próxima primavera (do Hemisfério Norte), de acordo com um pesquisador que coordena esforços locais em meio a uma corrida global para domar uma doença que já infectou mais de 26,75 milhões pessoas em todo o mundo.

Esther Orozco, coordenadora do grupo científico que representa o México na Coalition for Epidemic Preparedness Innovations, disse que a pesquisa baseada em um vírus que transmite a doença aviária de Newcastle é a candidata mais viável para produzir a primeira vacina no México.

Orozco disse que a vacina, desenvolvida pela empresa privada Laboratorio Avimex com pesquisadores da principal universidade pública do México, a UNAM, e do Instituto Mexicano de Previdência Social, está pronta para iniciar a primeira fase de testes em humanos.

“Eles estão avançados”, disse Orozco à Reuters em entrevista. “Acho que vai ficar pronta na primavera ou no início do verão.”

Ela disse que os testes da vacina Avimex começarão com “dezenas de humanos”. Um segundo estágio verá “centenas de pacientes” antes que milhares de voluntários participem dos estudos finais da Fase 3.

A Avimex, normalmente dedicada à fabricação de vacinas e produtos farmacêuticos para animais, não respondeu a um pedido de comentário.

O México lançou um esforço global para construir alianças diplomáticas e comerciais para garantir o recebimento de aproximadamente 200 milhões de doses de vacinas que estima serem necessárias para uma doença que infectou mais de 623.000 pessoas e matou pelo menos 66.851 na segunda maior economia da América Latina.

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up