for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Polícia da Grécia encaminha imigrantes e refugiados para novo acampamento após incêndio

ATENAS (Reuters) - A polícia grega transferiu centenas de imigrantes retidos na ilha de Lesbos para um novo acampamento temporário nesta quinta-feira, mais de uma semana depois que um incêndio devastou o maior acampamento de imigrantes do país, onde estavam hospedados.

Família de imigrantes na ilha de Lesbos, na Grécia. 17/09/2020. REUTERS/Elias Marcou

A operação policial, deflagrada na manhã desta quinta-feira com 70 policiais, tinha como objetivo fornecer abrigo, comida e proteger a saúde pública, disse o porta-voz do governo Stelios Petsas a repórteres.

“A operação começou com muitos policiais vestindo macacões brancos, as coisas estão calmas e os imigrantes estão se dirigindo lentamente para o novo acampamento”, disse uma testemunha da Reuters.

O incêndio que destruiu as instalações do acampamento Moria há uma semana deixou mais de 12 mil pessoas, em maioria refugiados do Afeganistão, da Síria e de vários países africanos, sem abrigo, saneamento adequado ou acesso a comida e água.

As autoridades afirmaram que o incêndio foi iniciado por imigrantes. Ninguém ficou ferido.

O novo acampamento temporário em Kara Tepe, perto do porto da ilha de Mitilene, está pronto para receber pelo menos 8 mil pessoas, mas as autoridades alegaram que alguns dos imigrantes estavam relutantes em se mudar para o novo acampamento porque esperavam deixar a ilha.

Grupos carregando suas bagagens em carrinhos de compras caminharam até o acampamento, mostraram imagens da Reuters.

“A operação continuará até que todos os que estão nas ruas sejam abrigados”, disse um policial, que não quis ser identificado.

No início da quarta-feira, apenas 1.200 haviam se mudado voluntariamente, mas mais pessoas chegaram no final do dia. Na tarde desta quinta-feira, o acampamento de Kara Tepe abrigava 3 mil pessoas, e 77 migrantes testaram positivo para Covid-19, disse uma autoridade do governo.

Petsas afirmou que “era questão de alguns dias” para que os migrantes fossem totalmente reassentados.

Ministros do governo disseram que as autoridades continuarão “por mais alguns dias de boa fé e comunicação” para convencer os imigrantes e refugiados a entrar no novo acampamento, esperando que sua transferência seja concluída em alguns dias.

Por Vassilis Triantafyllou e Lefteris Papadimas

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up