for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Democratas atacam declarações de imposto de Trump antes de 1º debate

WASHINGTON/WILMINGTON, Estados Unidos (Reuters) - Os democratas dos Estados Unidos aproveitaram um nova munição às vésperas do primeiro debate presidencial do ano eleitoral, acusando o presidente Donald Trump de burlar o sistema depois que uma reportagem mostrou que ele pagou somas pífias de imposto de renda em anos recentes.

Placa indica prédio da receita federal dos EUA em Washington 28/09/2020 REUTERS/Erin Scott

Citando dados de declarações de imposto, o jornal New York Times noticiou no domingo que o autoproclamado bilionário republicano só pagou 750 dólares de impostos federais em 2016 e 2017 depois de anos relatando grandes perdas em seus negócios para compensar centenas de milhões de dólares de renda.

A reportagem ainda disse que o presidente republicano tampouco pagou imposto de renda em 10 dos 15 anos anteriores a 2017, apesar de ter recebido 427,4 milhões de seu reality show e de outros acordos de patrocínio e licenciamento até 2018.

“Realmente não é uma surpresa”, disse o senador democrata Dick Durbin ao canal MSNBC em uma entrevista concedida nesta segunda-feira, observando que Trump rompeu com uma tradição de décadas de candidatos presidenciais divulgarem suas declarações de imposto durante a campanha.

“Agora sabemos por que: este assim chamado império empresarial bilionário é um castelo de cartas. Ele está enfrentando centenas de milhões de dólares de dívida pessoal que vencerão em um período de tempo curto e tem uma série de fracassos comerciais que escorou” usando suas declarações de imposto.

O deputado democrata Richard Neal, presidente do poderoso Comitê de Assuntos Tributários da Câmara dos Deputados, disse que a reportagem do NYT sublinhou a importância do esforços legais do comitê para solicitar as declarações de imposto de Trump, dizendo em um tuíte de domingo que ele “burlou o código tributário em causa própria”.

Trump refutou a reportagem, classificando-a de “fake news”. Em um tuíte publicado nesta segunda-feira, ele disse que pagou “muitos milhões de dólares de impostos”, mas que tinha direito a depreciação e créditos tributários e que está “extremamente sub-alavancado” no tocante à sua dívida e seus bens.

Kayleigh McEnany, porta-voz da Casa Branca, descreveu a reportagem como uma manobra política saída diretamente do manual democrata.

“Já vimos isto se desenrolar antes... supostas informações tributárias aparecendo na véspera de um debate. Eles tentaram isto em 2016 – não funcionou”, disse ela à Fox Business Network.

Trump e o candidato presidencial democrata Joe Biden se enfrentarão no primeiro debate em Cleveland na terça-feira, só cinco semanas antes da eleição geral de 3 de novembro.

Pesquisas mostram o ex-vice-presidente à frente de Trump em toda a nação e em vários Estados cruciais que provavelmente determinarão quem conquista a Casa Branca.

Por Susan Heavey, Doina Chiacu, Trevor Hunnicutt e David Morgan

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up