for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Governante do Kuweit, emir xeque Sabah morre aos 91 anos

Emir Sabah al-Ahmad al-Sabah durante discurso na Assembleia-Geral das Nações Unidas em 2015 26/09/2020 REUTERS/Carlo Allegri

KUWAIT (Reuters) - O emir xeque Sabah al-Ahmad al-Sabah, governante do Kuweit, morreu, informou seu gabinete em um comunicado transmitido na televisão estatal nesta terça-feira.

O xeque Sabah, de 91 anos, governava o produtor de petróleo do Golfo Árabe e aliado dos Estados Unidos desde 2006 e dirigiu a política externa do país por mais de 50 anos. Seu sucessor designado é seu irmão, o príncipe herdeiro xeque Nawaf al-Ahmad al-Sabah.

“Com a maior tristeza e pesar pelo povo do Kuweit, pelo mundo islâmico e árabe e pelas pessoas de nações amigas, o Emiri Diwan lamenta a morte do xeque Sabah al-Ahmad al-Jaber al-Sabah, o emir do Kuweit”, seu gabinete disse.

O xeque Sabah procurou equilibrar as relações com vizinhos do Kuweit --criando laços mais próximos com a Arábia Saudita, reconstruindo ligações com o ex-ocupante Iraque e mantendo um diálogo aberto com o Irã. Ele tentou mediar uma disputa no Golfo que levou Riad e seus aliados a imporem um boicote ao Catar.

Não se espera que uma sucessão afete a política de petróleo ou a estratégia de investimento estrangeiro por meio da Kuweit Investment Authority, um dos maiores fundos soberanos do mundo. A política do petróleo é definida pelo Conselho Supremo do Petróleo do país, que é nomeado pelo emir.

A escolha do novo emir para príncipe herdeiro e primeiro-ministro --que teria a tarefa de administrar a relação muitas vezes difícil do governo com o Parlamento-- será observada de perto, especialmente em um momento em que as finanças do Kuweit estão tensas pelos preços baixos do petróleo e pela pandemia do coronavírus.

Por Aziz El Yaakoubi, Lisa Barrington e Ahmed Hagagy

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up